Home / REFLEXÕES / SOZINHO

SOZINHO

SOZINHO – por Hudson A. R. Bonomo

Sozinho, o que é estar sozinho? Tenho escutado muitas versões na minha vida: falta de Deus, falta de um cônjuge, falta de família, falta de amigos, e outras faltas. Talvez você concorde com alguma ou várias destas.

Como pensador, o sozinho independe de qualquer outro ser. Depende unicamente de nós mesmos. O sozinho pode parecer uma palavra negativa, mas na minha opinião, não é.

Sozinho significa pra mim que você tem que tomar suas próprias decisões a todo instante. Sozinho é ser livre, é desejar conforme as pressões do seu próprio interior e dar-se uma chance de existir. Isto mesmo, existir. Vou explicar melhor.

Quando usamos a versão negativa do sozinho temos a tendência a “entregar” a outro(s) o poder de decidir se queremos Deus, se queremos cônjuge, se queremos amigos, mudar de emprego, etc. Você nem percebe, não é mesmo? Pois é, a humanidade tem feito isto a muito tempo. Viver a vida do outro, transferir as suas neuroses e frustrações para o outro da forma mais nociva, com aquela carinha de ajuda, de carinho e afeto.

O verdadeiro amor, amigo, família, Deus, não tem este tipo de atitude, ele simplesmente assiste, apoia, aplaude e chora, diante do seu Sozinho. Sem interferir, deixando que você cumpra a missão de liberdade que a vida lhe deu.

Está preso(a) a correntes? Correntes em forma de pessoas, instituições, regras e ditadores? Desculpe, mas é hora de mudar! Falta coragem? Puxa, quem as tem! Não conheço ninguém corajoso para fazer isto de forma racional e planejada. Então como isto acontece?

Acontece de forma irracional e voluntária. Sem planos, sim, sem planos. Apenas uma decisão: a de ser Sozinho, de ser Livre, mesmo com alguém!

Veja Também

IDENTIDADE SOCIAL

IDENTIDADE SOCIAL – por Hudson A. R. Bonomo A construção da identidade é social e …