Home / REFLEXÕES / SIM, VOCÊ TEM O DIREITO DE SER FELIZ

SIM, VOCÊ TEM O DIREITO DE SER FELIZ

1555404_508436275943119_1688697528_nSIM, VOCÊ TEM O DIREITO DE SER FELIZ – por Felipe Machado

Antigamente, o amor era para sempre. Ou, pelo menos, era o que parecia. Os jovens casaizinhos mal se conheciam e já iam para o altar, oficializando uma relação que sobreviveria à saúde e à doença, à riqueza e à pobreza, aos sorrisos e problemas. Os relacionamentos eram mais sólidos naquela época? O casamento se tornou uma instituição falida, como dizem os críticos?

É claro que não. É bom lembrar que alguns casamentos duravam apenas por conveniência, necessidade, interesse. Mas não é disso que trata este texto.

No passado o casamento também durava ‘até que a morte os separe’ porque a sociedade não aceitava um casal separado. As leis eram diferentes, a mentalidade era diferente. E não podemos nos esquecer os milhões de casais hoje em dia que estão casados e permanecerão assim, felizes para sempre. Também não é sobre isso que trata este texto.

Um amigo que pensava em se separar desabafou comigo: ‘afinal, eu tenho o direito de ser feliz’. Fiquei com isso na cabeça e não consegui entender por quê. Afinal, ele tinha razão, as pessoas têm o direito de serem felizes. Mas algo ali me incomodou.

Daí eu entendi: hoje em dia, a busca pela felicidade é usada como desculpa para satisfazer o egoísmo.

‘Querer ser feliz’ parece justificar qualquer atitude unilateral, como se a felicidade fosse um lugar para onde a gente vai quando tudo dá errado. Todo mundo tem o direito de ser feliz, não é essa a questão. Mas parece que a busca pela felicidade é usada como máscara para quem não quer encarar os verdadeiros problemas e prefere fugir. Em vez de conversar e chegar a um acordo, é mais fácil fugir para ‘ser feliz’ em outro lugar.

Abandonamos tudo para curar a insatisfação. Será que a busca desesperada por essa nova vida, ‘feliz’, não significa que o problema está, no fundo, dentro de você? Por que a infelicidade é sempre culpa do outro?

Ninguém gosta de admitir que é egoísta. É mais fácil dizer que ‘tem o direito de ser feliz’, porque daí ninguém pode falar nada contra isso. Não esqueça de completar a frase com “a vida é minha, faço o que quiser’, se alguém se arriscar a vir com palpites.

Ser feliz é um direito. Se a sua vida está ruim, você não tem apenas o direito, mas o dever de mudá-la. Mas a felicidade não está em nenhum lugar específico: ela é apenas uma palavra, uma ideia. A verdadeira felicidade não estará no destino final da sua busca – ela estará espalhada pelo caminho. Isso vale para tudo, não só para casamentos infelizes. E é disso que trata esse texto.

(Fonte: http://blogs.estadao.com.br/felipe-machado/sim-voce-tem-o-direito-de-ser-feliz/)

SIM, VOCÊ TEM O DIREITO DE SER FELIZ – SIM, VOCÊ TEM O DIREITO DE SER FELIZ

Veja Também

IDENTIDADE SOCIAL

IDENTIDADE SOCIAL – por Hudson A. R. Bonomo A construção da identidade é social e …